SPFW 46: Modem investe na textura do couro para próxima temporada

Em seu primeiro voo solo, André Boffano traz um mix de texturas e detalhes para a nova coleção da Modem no  SPFW 46. Detaque para o Crepe BangKok, da TexPrima, que trouxe leveza e movimento para contrastar com a matéria prima chave da noite: o couro.

Saiba tudo sobre a coleção:

Franjas e Futurismo

Como já havíamos adiantado em nosso site, as franjas se desprenderam do visual western e reapareceram com mais classe nesta temporada. Foi exatamente isso que vimos ontem na passarela da Modem: um inverno 19 que traduz com classe e bossa a nova leitura do folk.

André colocou nas passarelas longas franjas assimétricas que, somadas aos ilhoses característicos da marca, resultam em um visual maduro e contemporâneo que, ao longo da coleção, ganha pitadas futuristas através de artigos metalizados.

Assimetria em alta e texturas mil!

Os shapes orgânicos foram um dos pontos que mais chamaram atenção nos desfiles. Com um design marcante, mas sem exageros, a maioria das peças possuíam assimetrias e fendas que conversam muito bem com o mood artsy presente no DNA da Modem.

Sem rigor arquitetônico mas com acabamentos impecáveis, diversos materiais de diversos pesos e estruturas – como couros e malhas – fazem a vez para mostrar a importância da escolha dos tecidos em cada look para montar estruturas e passar sensações.

“A escolha da Modem por tecidos TexPrima, se deve pela ampla seleção de tecidos tecnológicos, versáteis e com excelente qualidade.” 

Conta Boffano

Feito à Mão

 

A título de curiosidade, o vestido todo de franjas responsável por um dos pontos altos do desfile foi todo feito à mão, durante um mês, com 40 tiras de couro e sete mil argolas de ilhoses!

2018-10-24T11:15:26+00:00outubro, 2018|